A MULHER NA JANELA| A.J. FINN


Anna Fox é uma psicóloga que mora sozinha em um casarão. Devido à alguns traumas que ela passou nos últimos meses ela desenvolveu uma síndrome chamada agorafobia, que é o pavor de sair de casa. Sendo assim, ela passa os dias trancada dentro da sua casa, sem nem ao menos abrir as janelas. Além disso, ela toma remédios extremamente fortes e ainda os mistura com o álcool.


Uma combinação perigosa e com efeitos alucinógenos.

As únicas pessoas que têm acesso a sua residência são o inquilino David que mora no porão e tem um passado um pouco obscuro, mas que a ajuda nas tarefas do dia a dia, como levar o lixo para fora. Há também a sua massagista e o seu terapeuta.

A única ocupação da Anna, é observar os seus vizinhos através da janela e com a sua câmera.

Certo dia, ela conhece a sua nova vizinha, Jane Russel e as duas passam a desenvolver uma amizade.

No entanto, um dia ela está olhando pela janela e vê Jane ser esfaqueada pelo marido. Ela liga para a emergência, e a polícia é envolvida.

Porém, para a sua surpresa, no dia seguinte o detetive aparece na casa dela com o vizinho e a esposa dele, Jane Russel. Ela tenta argumentar que não é a mesma pessoa, mas ninguém acredita nela, pois a consideram louca. Em um dado momento até ela mesma começa a se questionar a respeito do ocorrido.

No meio dessa confusão, há algo a ser descoberto: ela está correta sobre o que aconteceu, ou é apenas um efeito colateral dos seus remédios e do álcool?

Uma trama envolvente, que prende o fôlego do leitor do começo ao fim. Um thriller psicológico que vai levá-lo a se questionar sobre a veracidade dos eventos, visto que a história é narrada em primeira pessoa, isso só nos leva a questionar cada vez mais o ponto de vista da Anna sobre os acontecimentos que ela presenciou, ou que acha que presenciou.